Uno Cabrio: O carro conceito da Fiat que nunca foi lançado

0
391

Em meados de 2010, durante a estreia da última geração do Uno, a Fiat apresentou um modelo conceitual no Salão do Automóvel de São Paulo, conhecido como Uno Cabrio, visando impulsionar o interesse pelo veículo. Além disso, o Uno Cabrio foi uma oportunidade para avaliar a reação do público diante da então inovadora versão de duas portas do modelo.

O Uno Cabrio não era apenas esteticamente atraente, mas também funcional. A engenharia desempenhou um papel fundamental, reforçando a estrutura para compensar a ausência do teto e das colunas B e C. Além disso, instalou o motor 1.4 turbo do Punto T-Jet, que na época oferecia 152 cv e um câmbio manual de 5 marchas (sendo que a transmissão de 6 marchas foi introduzida posteriormente no Bravo T-Jet). O conjunto esportivo e dinâmico do conceito era complementado pela suspensão, freios e pelas rodas de 17″ equipadas com pneus de perfil baixo.

Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat
Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat

O departamento de design preservou os traços básicos do Uno, mas modificou os para-choques para conferir uma aparência mais esportiva, inclusive adicionando uma entrada de ar (simulada) na lateral traseira. As lanternas, dotadas de LEDs, eram exclusivas, visto que o Uno de produção possuía as lanternas localizadas na coluna C, ausente no modelo Cabrio.

Em 2011, alguns jornalistas tiveram a oportunidade de dar algumas voltas no kartódromo de Aldeia da Serra (SP). Essa experiência proporcionou a comprovação de que conceitos são muito mais do que simples protótipos.

Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat
Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução

No caso do Cabrio, não estávamos simplesmente diante de uma mescla de estilos e equipamentos – embora apresentasse a cara de um Fiat brasileiro, a mecânica inspirada nos europeus da Abarth e uma dinâmica herdada até mesmo dos poderosos Alfa Romeo. Apesar de ser um exemplar único e caríssimo, o Cabrio, como qualquer conceito, serve como um laboratório para estudar os hábitos dos consumidores, testar futuros equipamentos e atua como uma espécie de urna virtual, da qual se extraem diversos dados de aprovação.

Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat
Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat

Por outro lado, é evidente que o Cabrio não habita apenas uma realidade paralela ao mundo real. Infelizmente, ele nunca foi comercializado. No entanto, é inegável que a Fiat tenha superado suas três rivais, estabelecendo-se como líder de mercado por tantos anos, justamente por investir em protótipos como este desde o início dos anos 1990.

Interior diferenciado

Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat
Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat

No interior, o painel do Uno foi aprimorado com detalhes em cor prata, incorporando novos manômetros para monitoramento da pressão do turbo, óleo e combustível. Além disso, o veículo ganhou um novo volante de 3 raios e um grafismo exclusivo nos instrumentos. Os assentos, em estilo concha, eram equipados com cintos de segurança de 4 pontos, provenientes de modelos de competição.

Em uma homenagem aos clássicos esportivos, o interior ostenta pedaleiras especiais e um extintor de incêndio cromado, além do volante de três raios e um pomo de câmbio com haste metálica. Os bancos, desenhados em formato concha, apresentam cintos de segurança de quatro pontos. Inspirada nos modelos de competição, esta versão também inclui um leitor de pressão do turbo no painel, assim como dois relógios dedicados à medição da pressão do óleo e do combustível.

Motor do Cabrio deixava a desejar

Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat
Fiat Uno Cabrio T-Jet / Foto reprodução / Redação Brasil / Fiat

Enquanto o Uno Cabrio despertava a esperança de um retorno do Uno Turbo, a Fiat, durante o mesmo Salão, revelava o Uno Sporting. Este modelo apresentava detalhes estéticos inspirados em carros esportivos, porém, o motor 1.4 mantinha a mesma potência das demais versões, contando apenas com uma relação de câmbio encurtada para potencializar a performance.

Cronograma da História do Fiat Uno no Brasil

  1. Década de 1980:
    • 1984: Introdução no mercado brasileiro. O Fiat Uno é lançado no Brasil, inicialmente disponível em duas versões: 1.0 e 1.3. O modelo traz inovações em design, espaço interno e economia de combustível, tornando-se um sucesso instantâneo.
    • 1985: A Fiat expande a linha Uno com novas versões e opções de carroceria, incluindo a introdução do Uno Mille, um dos modelos mais populares por sua economia e praticidade.
    • 1986: A versão Furgão é lançada, voltada para uso comercial. O Uno se consolida como um dos carros mais vendidos no país.
  2. Década de 1990:
    • 1990: O Uno passa por atualizações e melhorias, como a introdução de novos motores mais eficientes e o lançamento do Uno Turbo, uma versão esportiva que se destaca no mercado.
    • 1993: O modelo recebe uma reformulação significativa em seu design, incorporando novos recursos e modernizando sua estética.
    • 1996: Início das vendas do Uno Fire, conhecido por sua economia e baixo custo de manutenção.
  3. Década de 2000:
    • 2004: O Uno passa por outra reestilização, recebendo atualizações de design e tecnologia para se manter competitivo no mercado.
    • 2010: Lançamento do Novo Uno. A Fiat apresenta uma versão totalmente reformulada do veículo, com design mais contemporâneo e novos recursos tecnológicos.
    • 2010: Lançamento da versão conceito do Fiat Cabrio destaque dessa reportagem.
  4. Década de 2010 até o presente:
    • 2014: Introdução do Uno Sporting, uma versão mais esportiva e estilizada do modelo.
    • 2017: Lançamento do Uno 2018 com novas atualizações de design e recursos tecnológicos.
    • 2020: O Uno é descontinuado pela Fiat, encerrando sua produção no Brasil e entrando para a história.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui